BDR ou Brazilian Depository Receipts são ativos lastreados internacionalmente que espelham o desempenho de ações de empresas que operam fora do Brasil, ex: Apple, Facebook, Netflix, Coca-cola, etc.

Na prática, esses papéis permitem que o investidor brasileiro opere ativos internacionalmente, sem a necessidade de abrir conta em uma corretora fora do país.

Até 2020, os BDRs não Patrocinados eram restritos a investidores qualificados com pelo menos R$ 1 milhão aplicados na bolsa, mas com mudanças nas regras da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o investimento passou a ser acessível para todos os investidores pessoa física.

Encontrou sua resposta?