Existem alguns casos em que a transferência é negada, confira abaixo os principais motivos:

  • Deixar de inserir o código e o dígito do investidor (cedente e cessionário);

  • Confundir o nome da instituição com agente de custódia (no extrato estão disponíveis estas informações);

  • Não informar o nome completo do ativo. Se forem ações, FII, ETF, será o ticker (disponível no portal https://cei.b3.com.br); casos de Tesouro Direto, o papel (exemplo: LTN Tesouro Selic 2025), títulos de terceiros/não financeiros: conforme a nota de negociação/corretagem do investimento;

  • Informar a quantidade errada do ativo (também disponível na nota de negociação/corretagem gerado em sua compra);

  • Marcar outro campo que não seja o “mesma titularidade”.

  • Em caso de ativos de renda fixa, deixar faltar a nota de negociação (não comunicar ao agente de custódia a solicitação de transferência);

  • Ausência de assinatura (no caso de opção física) ou não preenchimento de todos os campos obrigatórios.

Atenção para uma dica importante!

  • Papel de renda fixa de emissão própria e primária do Inter:
    Agente de custódia: Banco Inter
    Código de investidor: o número da sua conta corrente

  • Demais ativos custodiados por nossa corretora
    Agente de custódia: Inter DTVM
    Código de investidor: pode ser conferido na sua nota de corretagem, no campo Cliente, ou em nossos canais de atendimento.

Encontrou sua resposta?